quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

As crianças e os tempos verbais

Estava a contar à minha filha o que tinha feito durante o dia
Eu - (..) depois fui almoçar com umas colegas.
Ela - Foste?

Fiquei admiradíssima! Foi a primeira vez que disse algo assim, e depois não voltou a repetir tal coisa, mas é tão giro apercebermo-nos como eles evoluem tão rápido...

As idas para a creche

Ela sempre gostou de ir para a creche, mas ultimamente andava um pouco mais reticente. O que notei é que nos dias em que eu a deixava dormir mais um pouco e depois tinha de a acordar e tentar fazer com que se despachasse, a coisa era pior. Rapidamente me apercebi disto e por isso rapidamente resolvi a questão! 
Solução? Passeia acordá-la pelo menos 40minutos antes de ter de sair de casa e por isso ela tem tempo para acordar bem, brincar um bocadinho, e fazermos as coisas com calma! Nunca mais foi difícil sair de casa e vai para a creche toda animada, levando sempre um brinquedo para partilhar com os amigos.
Nunca mais Caio no erro de a deixar dormir mais um bocadinho e depois ter de andar a acelerar porque claramente não funciona com ela! É preferível dormir menos! 

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Por vezes a desmotivação toma conta de nós

Dia de trabalho, muito cansaço, e a insegurança do que o futuro me reserva profissionalmente abala a minha confiança... amanhã é um novo dia.

domingo, 25 de janeiro de 2015

E do desfralde

Não houve desfralde, obviamente... Ao fim de 2h30 continuava sem fazer xixi e decidi por-lhe uma fralda novamente. Fralda essa que ela molhou passados 5 minutos. Pronto, e é isto. Tenho decidido para mim que isto não será uma guerra. Mesmo. E vou apostar no verão por causa do tempo.

Que (in)feliz ideia

Hoje a pequena pediu para fazer xixi. Então, todos contentes levamos a miúda ao Wc, tiramos a fralda (que estava quentinha e por isso o xixi já devia ter saído), e sentamos a cachopa do redutor. Depois de 5 minutos, não urinou, fomos limpá-la e decidimos colocar-lhe uma cueca em vez de fralda. Resultado: passados 5 minutos a rapariga urinou em cima do tapete do quarto dela! E não satisfeitos com isto, quando ela pediu para voltar a colocar novamente cueca, nós acedemos. Explicamos que tem de pedir. Até agora nada. Já passou 1h30, já fomos ao wc com ela e ela não fez. Acho que nos espera mais uma mudança de roupa e esfregona a trabalhar!

E porque nem só de coisas boas se faz a maternidade e eu (ainda) não sou a mãe perfeita!

É tão bom só contar as coisas boas... mas as coisas más, ou menos boas, também existem. E depois de hoje ter lido este post, achei que devia partilhar de forma solidária o stress que por aqui também paira de vez em quando!
 
Ontem, não me perguntem o porquê, e depois de uma semana a adormecer pacificamente, a rapariga parecia que tinha o diabo no corpo! Às 21h30 estava quaaaase a adormecer, incluindo eu que estava, não sei bem porquê, estava exausta. Mas, de repente, deu-lhe um clique qualquer e começou-se a auto-despertar, por em pé na nossa cama e pinchar, tentar correr riscos, atirar-se para trás na cama (o que me deixa em pânico porque tenho receio que bata com a cabeça na cabeceira da cama). Eu, que estava exausta e até me custava manter os olhos abertos comecei a perder a paciência! Só me apetecia dar-lhe duas palmadas no rabiote e, ao final de alguns dias de calmaria, levantei a voz e aborreci-me a sério. De nada me valeu, como é óbvio! Só consegui deixá-la mais elétrica e eu mais irritada ainda...
 
Hoje, novo dia, nova disposição! Haja energia!!

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

A tagarela da minha filha!

Ela fala tanto! E tão bem!!! Dá gosto e é girissimo perceber que a cada semana que passa faz frases cada vez mais completas! E começa a contar coisas! Presta muita atenção a tudo o que lhe dizemos e depois aplica muito bem as coisas. Diz "santinho" quando espirramos, pergunta se estamos bem quando nos magoamos e faz-nos festinhas, diz "Não gosto disto" ou "Não quero ervilhas" (pouco exigente como se vê), pede as coisas "Mamã, quero carne e massa" e eu digo "se faz favor" e ela repete "se faz favor" e ri-se. Pede para lavar os dentes no final de todas as refeições. Não diz obrigada espontaneamente, mas sim lhe dissermos para dizer. Tem dificuldade em pedir desculpa  (estamos a trabalhar arduamente nisso), mas depois vem dar um abraço e um beijinho envergonhada. Quando vamos no carro vai a falar com a boneca dela a perguntar-lhe se ela quer leite e a diz-lhe que vão para a escola e diz o nome dos amiguinhos! É tão gira esta fase... ando deliciada!

Melhoria da pequena birrenta

Depois daquela noite cheia de berros, a coisa acalmou e a pequena não só tem dormido a noite toda, como tem adormecido um pouco mais cedo (entre as 21h30 e as 22h). Pelo que já ando com a sensação que aproveito qualquer coisa do dia. Para além disso as birras andam mais calmas. A verdade é que aderi ao "Berra-me baixo" e os efeitos notam-se. Já aplico esta máxima há algum tempo pois já conhecia o desafio, mas tenho tentado ser mais consistente, e tenho conseguido. Gerir as birras quando estamos muito cansados e cheios de coisas profissionais na cabeça, nem sempre é fácil e muitas vezes apetece-me desatar a fazer birras também! Tendo em conta que a pequenita tem menos de 2 anos, temos optado por desviar a sua atenção para outra actividade ou deixa-la a fazer birra sozinha. As duas funcionam bem. Depois sento-me ao nível dela e converso um pouco com ela sobre o que aconteceu.

Outra técnica que tenho usado, e essa sim acho que faz toda a diferença, é dar-lhe tempo quando chego a casa. Isto é: eu venho bastante tarde do trabalho, chego a casa e quero é despachar as coisas como por a roupa da escola dela no cesto da roupa, preparar a mochila para o dia a seguir, bem como a roupa que ela vai vestir, banho, etc, acabando por não lhe dar atenção de qualidade porque estou sempre a girar pela casa. Agora chego a casa e os primeiros 15 minutos são só dela, sem distracções, sem telemóveis, sem me levantar para fazer tarefas da casa. Se atraso mais as coisas? Atraso! Mas ganho no vinculo. Ganho na alegria dela (e na minha), na tranquilidade, na ausência imediata de birras para o resto do dia. Na verdade, atrasar mais 15 minutos não é nada de especial tendo em conta as horas maravilhosas a que eu já chego a casa! Ela fica feliz, eu fico feliz e o marido também!

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

História(s) antes de ir dormir

Ela deitou-se junto a mim, enroladas numa manta na sala, contei-lhe uma história. "Outra mamã", e foi buscar um livro. Contei-lhe a segunda história. "Outra mamã", e foi buscar outro livro. Contei-lhe a terceira história. "Outra mamã", e foi buscar outro livro. "Filha, a mamã tem soninho e já não consegue contar mais histórias!". "Mamã, outra mamã". E agarrou noutro livro. "Capuchinho vermelho, mamã". Peço auxílio ao meu marido que vem contar a história às duas. Adormecemos na segunda página, agarradinhas e quentinhas! Decididamente, o melhor do meu dia! 

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Lojas do cidadão, bahhghh para vocês!

Chegar e ter 50 pessoas à frente, como se eu não tivesse mais nada para fazer!! 

Cansaço? Não. Exaustão.

É assim que me sinto. Exausta. 

Noite com a miúda aos berros durante horas, sabe-se lá bem o porquê! Terrores nocturnos? Dores nos ouvidos? Não sei. Não dizia coisa com coisa, agitada, não acalmava a não ser aconchegada no colo de um de nós, e não conseguia dormir. Dei-lhe leite. Não adormeceu. Perguntei se doía alguma coisa. Disse que sim, mas não disse onde. Dei-lhe brufen. Deitei-me no sofá da sala, com ela em cima de mim e ela adormeceu. Estivemos acordados das 2 às 4h30 da manhã. E o despertador que tocou às 6h30. Eu deixei-a dormir até às 7h30, e ela não queria que lhe tirasse o pijama e queria dormir em cima do trocador.... E pela primeira vez, a minha tão agitada filha, ao chegar à escola disse-me: "Cama, mamã". 

Habituados a que ela demore a adormecer estamos nós mas, na maior parte dos dias, ela acaba por dormir a noite toda seguida na caminha dela sossegada. Hoje foi o verdadeiro descalabro nocturno!!!

E trabalhar neste estado de sonambulismo em que me encontro? Era bom era...

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

O dia de ontem

Ontem, tal como disse, fomos ao cinema. Pegamos na pequenita, levamos para casa da minha mãe e lá fomos nós. E foi tão bom... que saudades eu tinha de irmos de carro sozinhos a conversar, passear de mãos dadas a vermos coisas sem sermos interrompidos, de nos sentarmos no escurinho do cinema de mãos dadas e sair de lá com um sorriso nos lábios por termos adorado o filme, de conversar calmamente enquanto bebíamos um sumo de frutas, de podermos falar de nós, da vida, com calma. Foi bom, muito bom. E cheguei a uma conclusão: temos de fazer isto mais vezes! Cheguei com uma energia enorme a casa e já não me sentia assim tão descontraída há séculos. 

domingo, 18 de janeiro de 2015

Noite de kickboxing, seguida de tarde de boa vida!

Sim, é mesmo isso que acabaram de ler! Foi uma noite de autêntico kickboxing! Depois de no dia de ontem a pequena ter feito o excelente favor de não dormir a sesta, só adormeceu às 21h30, e, a cereja no topo do bolo, a meio da noite acordou e não havia forma de voltar a adormecer pelo que acabou na nossa cama. Mas esta rapariga até a dormir é agitadíssima! Então foi senti-la a dar chutos com toda a força, a rodar na cama, esbracejava, choramingava, enfim! Uma noite maravilhosa..

A manhã tem sido pacífica com muita brincadeira, muitos livros lidos e abraços dados. Mas nós estamos cansados... a sensação é que mal dormimos! Eu precisava mesmo de trabalhar, mas os pais desta criança reguila estão mesmo a precisar de um bocadinho a dois para descontrair do trabalho, obrigações, e desta jovem energética, e cultivar a relação. A verdade é que com a correria dos dias de trabalho que passam, mal temos tempo para falar e nos lembrarmos um do outro! Agora é só lidar com o sentimento de culpa de não trabalhar e não estar com a minha filha, para passear com o meu marido, e aproveitar a tarde! E o que vamos nós fazer? CINEMA!!! 

sábado, 17 de janeiro de 2015

A falta de sono da minha filha

Hoje não conseguimos que fizesse a sesta. Tentamos (bastante) e não conseguimos! E são estas horas e ela ainda está com o gás todo... Nem sei o que diga... 

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

A saga de adormecer a miúda mantém-se

Não está fácil. Temos conseguido que durma um pouco mais cedo deitando-a na nossa cama com um de nós ou os dois. Resultado: adormecemos antes dela. Eu sei que ela deveria dormir na sua própria cama, mas o que é que se faz quando ela se levanta, tenta sair da cama (sim, da de grades), começa a saltar e a atirar-se a dizer "caiu", e nós com receio que ela bata com a cabeça?? Ela está sempre cheia de energia à noite... demora imenso a adormecer, dá muitas voltas, qualquer coisa a põem em estado de alerta e a faz sentar e dizer "já está" ou "o que é isso". Ou se entra em modo de birra é para esquecer porque birra + sono =desastre completo! E não, por aqui ainda não estreamos a "palmadinha", e não somos adeptos do deixar chorar até cansar (até porque o mais provável é ela entretanto magoar-se por andar aos saltos). Janta, toma banhinho, lava os dentes, lemos a história e depois tentamos que sossegue, mas é nesta fase que a coisa descamba! Na escola adormece relativamente bem com o bonequinho. Mas durante o dia dizem que ela não pára um único minuto, que anda sempre de um lado para o outro, brinca muito, interage muito bem com os meninos, mas não é nada de estar parada. Nós aqui conseguimos que ela pare um pouco com um livro ou a fazer as actividades (plasticina, legos, pintar). Tv vê muito pouca e às vezes conseguimos sim que ela fique mais tempo sentada com o Noddy ou Ruca, e quando já está cansada isso claramente lhe induz um pouco o sono. Deita-la na cama dela tem sido bastante difícil (pelo que já enumerei), na nossa ela acaba por adormecer, mas nós também! 

Indo para a casa nova vamos-lhe comprar uma cama para ela daquelas com gavetão por baixo e espero, sinceramente, que nessa fase ela comece a adormecer na cama dela! Já pensei é que tenho de forrar a cabeceira com algo "fofo" ou ainda bate lá com a cabeça de tão agitada que é no sono...

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Máquina fotográfica e crianças

A minha pequena, no verão, não podia ver a máquina fotográfica que queria logo pegar nela. Nós bem evitámos, principalmente na praia. Num momento de distracção (nossa, claro!), ela pegou na máquina e deixou-a cair na areia enquanto carregava em todos os botões que conseguiu. Resultado: deu cabo da lente da máquina, que é só a parte mais importante!!! Aquela máquina está agora  a fazer 2 anos, custou uma pipa de massa (porque queríamos algo mesmo porreiro), e pedem-nos 190€ pelo arranjo da dita. Estamos desde o verão sem máquina fotográfica e a tirar só fotos com os telemóveis, mas não é a mesma coisa!!! Não me venham dizer que os telemóveis têm uma qualidade semelhante a uma máquina que não é verdade! Não conseguimos tirar fotos ao longe, nem com a mesma estabilidade ou luz. Agora estamos na dúvida. Arranjamos aquela ou pegamos em mais 100€ e compramos uma nova, já com características melhores que a que temos?? 

A altura para gastar dinheiro é péssima, mas não sei se aguento muito mais sem máquina fotográfica decente, e com a pequena quase a fazer 2 anos ainda mais me custa. Sinto que tenho perdido momentos preciosos que merecem ser gravados com melhor qualidade... 

Já sabem, não deixem a canalha pegar em objectos de valor! Óbvio, não?

E quando eles "decidem" que não querem ir à escola?

Desde que ficou em casa uns dias pela passagem de ano e depois porque esteve doente que a pequenita tem mostrado alguma resistência à ida para a escola. Ela sempre adorou, sempre ficou com um sorriso e com muita facilidade, mas desde o inicio do ano não tem sido tão fácil.
Foi de ter estado em casa quase uma semana? É de estar quase com dois aninhos? Não sei. Sei que quando vamos a caminho ela lá introduz o assunto:
Ela - O papá?
Eu - Vai trabalhar.
Ela - A mamã também?
Eu - Sim, também.
Ela - A vovó?
Eu - está em casa.
Ela - E o (e diz os nomes dos primos e eu respondo que vão todos para a escola).

E depois termina com
 - Escola não mamã, a vovó. 

E pronto. Quer ficar na avó, e eu entendo. Quando chegamos à escola diz que não quer sair do carro. Depois quando entra na escola, a maioria das vezes, vai muito facilmente e até bem disposta, mas nos últimos dois dias foi a fazer beicinho, e só não chorou porque lhe disseram que a Maria estava à espera dela para brincar (uma amiguinha da sala dela).

Custa, mas digo-lhe sempre: "A mamã vai trabalhar e a tu ficas na escola a brincar com os amiguinhos e a divertires-te! Logo à noite estamos juntas." Dou um beijinho, digo até logo e saio. Desde que ela caminha que a habituei a ir do carro para a porta da escola pelo pé dela, para ela não estar a passar do meu colo para o colo de outra pessoa, que acho que custa mais. Mas agora é isto... vamos ver se é só uma fase!

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Ultima da minha filha

Depois de esfregar o nariz pergunta:
- tenho o nariz sujo? 

O que me ri! Se é assim e nem 2 anos tem o que fará quando tiver 12!!!

"É fresca para assar" e mandona, não sei a quem sai!

Normalmente eu dou-lhe banho e o pai vai tratando de outras coisas, mas no fim vem dar uma ajuda a tirá-la do banho enquanto eu a embrulho na toalha. Ontem já estávamos no fim do banho e eu disse-lhe:
 - Vamos chamar o pai?

E ela diz:
 - Paiiiii, oh paiiiiii, anda ayudar! Papááááááá!

E é isto, uma castiça e tenho de me esforçar muito para não me rir quando ela abusa!

Pouco trabalho, mas muito descanso.

Este fim de semana foi assim. Eu tinha de parar. Parar para dormir, respirar e viver um bocadinho sem peso na consciência. Parar para me preparar para trabalhar quase sem interrupções 3 meses. E o melhor deste fim de semana foi ter dormido, todos os dias, perto de 9h sem grandes interrupções. Foi bom... muito bom. Conseguimos deitar a miúda perto das 22h que, tendo em conta o que se andava a passar, já foi uma melhoria significativa. Mas, para a adormecermos, tivemos de nos deitar com ela. Ora, isso resultou em bastantes horas de sono. Pronto, não se pode ter tudo! Mas como eu dizia, foi bom. Birras? Houve, claro. Aliás ela prima por começar a chorar cada vez que é contrariada. Enfim, temos pena que assim seja, mas a vida continua fresca e fofa e as birras acabam por ser de pouca dura, excepto quando está com sono. 

Senti-me feliz este dim de semana. Houve tempo para irmos ver a evolução do novo apartamento, ir ao parque, darmos uma caminhada de mais de 1h enquanto ela dormia no carrinho (depois de a ternos tentado adormecer durante mais de 1h depois de almoço em casa) e conversarmos muito. Houve tempo de nos abraçarmos e sermos carinhosos e olhar nos olhos um do outro. E de estar com a família. É incrível que os dias passam tão rápido e ela exige tanto, que às vezes não me consigo lembrar da última vez que olhei nos olhos do meu marido, com calma e concentração, sem ter logo de os desviar por ela estar a inventar alguma coisa perigosa, ou de os sentir a fechar por estar completamente perdida de sono e cansaço! E é disto que sinto falta. De pausas. Pausas para viver o momento feliz e sem stress.

sábado, 10 de janeiro de 2015

Dormi 9h!!!!

E sinto-me outra pessoa!! Há mais de 2 semanas que precisava de dormir assim! E a pequena dormiu mais de 10h e acordou com uma boa disposição só vista. Fala, fala, fala, diz frases inteiras, palavras e mais palavras novas e ninguem a pára! 

- a tupeta? Tá na gaveta? 
- a S. Bateu cabeça. 
- que pujle da minie! 
- oh mamã, mamã, oia pa mim.
- pineirino cabou?
E podia continuar aqui com imensas frases que ela já disse hoje. 

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

O meu nível de stress interno é indiscritivel

É só o que tenho a dizer. Este fim de semana preciso de abrandar um pouco, e dormir, ou fico louca.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Outras coisas que nos tiram o sono para além de uma criança que não dorme!

Um dos trabalhos que ando a fazer é tão complexo e longo que me andava a tirar o sono. Digo andava, porque ele está quase terminado, e sinto que um peso sairá em breve dos meus ombros! E assim talvez as horas que estou na cama sejam realmente aproveitadas para dormir profundamente!

Entretanto e só para animar

Ando com mais cuidado na alimentação. Finalmente. Mas ontem não escapou uma mini nata com o café. Difícil resistir! :)

Os dias voam e nós desfalecemos de cansaço, e ela continua a 1000!!

Com a intensidade do trabalho, e cada vez a apertar mais, os dias têm voado. Literalmente! Depois chegar a casa, dar banho a rapariga e tentar que ela acalme para ir dormir. Ontem só conseguimos adormece-la eram quase 23h! A sério... é tão desgastante.. nós estamos tão cansados nessa altura já quase rezamos para que ela adormeça e nós possamos finalmente ir dormir também, mas ela resiste e resiste! Nunca vi nada assim! Ainda por cima eu tenho de acordá-la às 7h da manhã, pelo que ela dorme pouco mais de 8h. É tão pouco.... e eu sei que ela na escola dorme umas 2h, mas mesmo assim no total não chega às 11h de sono diário, o que é claramente deficitário para uma criança com menos de 2 anos! Até para uma de 3 ou 4 é pouco... se tiverem soluções milagrosas, que não passem por dar um xanax à cachopa, eu aceito! Em vez de leite dar chá de camomila?

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Dos inicios lentos do dia, apesar de fazer tudo à velocidade supersónica

Lentos porque chego atrasada a todo o lado. E porquê? Fazer nebulizações à cachopa pela manhã,não é propriamente uma actividade rápida!! Entre preparar aquilo e obriga-la a estar quieta e deixar os "fuminhos" terminarem, lá se vai uma eternidade de tempo! 10 minutos de manhã parecem 2h de atraso! Pelo menos que o "defumar" a rapariga a deixe com menos tosse!

Do desafio do novo ano

Escrever as coisas boas de todos os dias. Ontem não consegui escrever, mas já pensei no que lá quero colocar e hoje, mal chegue a casa, vou escrever o melhor do dia de ontem e de hoje. Tenho cumprido. Todos os dias, só coisas boas. As coisas pelas quais estou grata. E acho que isto faz bem ao espirito, faz-nos rumar no bom sentido, das coisas positivas. Vou manter-me assim.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

De como as resoluções de ano novo nada valem perante os imprevistos (e eventual falta de energia)

O ano começou, e eu cheia de vontade de melhorar.
 - Sexta, dia 2, começou com um dia de trabalho infernal e com uma tarde livre para trabalhar em casa. Mas tendo em conta que almocei tardissimo, já pouco fiz nesse dia.
 - Sábado tinha planeado trabalhar ao computador o dia todo: ligam da agência a dizer que tínhamos 3 visitas numa tarde. Ora isso alterou-me logo todos os planos de eventualmente conseguir trabalhar concentrada.
 - Ontem finalmente agarrei o touro pelos cornos. Às 18h a pequena estava com febre. Tratar dela e acalmá-la (mas como estava ela tão excitada??), só adormeceu às 23h. Eu, exausta.
- Hoje tinha planeado começar a trabalhar às 8h30 certinhas. Mas acordar a miúda, fazer nebulização, levá-la à minha mãe, entrei já depois das 9h.

E pronto, e assim chegamos a dia 5. Ainda não tive nenhum dia a correr como inicialmente planeado.

domingo, 4 de janeiro de 2015

Crianças, porque ficais doentes ao domingo?

Pronto. Para terminar o domingo em beleza (depois das minhas 500h de trabalho árduo), a cachopa está com febre. Estava a prever... parecia-me impossível que com aquela tosse produtiva não viesse febre. Vamos ver no que vai dar. Mas uma coisa é certa: amanhã não vai à escola, e valha-me a minha mãe que fica com ela.  A saúde das crianças em primeiro lugar, mas a verdade é que não ir trabalhar, durante este próximo mês, não dava jeitinho nenhum. 

Nem sei porque me queixei da sesta de ontem

Hoje não houve sesta e ela está com a pilha toda.