quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Férias com bebés

Sem dúvida que aquilo que aproveitamos  das férias é dependente daquilo que o bebé nos permite aproveitar, principalmente quando se amamenta em exclusivo e, se nossa filha, recusa biberão e chupeta! A nossa pequena tem surpreendido! Ela que quase não faz sestas em casa fez uma sesta ontem de manhã na praia e depois do almoço. Além disso dormiu tão bem que só me acordou uma vez a meio da noite e eu consegui dar algum descanso à cabeça e tomar maravilhosos banhos no mar!! 

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Contra todas as expectativas

Eu sou uma optimista mas há coisas, mais para minha protecção, que eu nem me atrevo a pensar que vão correr super bem! A viagem de vinda para o Algarve foi praticamente perfeita! Nunca nos meus sonhos mais secretos me atrevi a pensar que ia ser assim! A noite foi do pior e, de manhã, eu só disse
- o meu objectivo para hoje é apenas ir jantar no destino. 

Quis a sorte que as coisas fossem diferentes! A bebé dormiu das 8-11h30, a mais velha  não precisou de ir ao wc e, após ter vomitado nos primeiros 20 minutos de viagem (culpa do leite
ao pequeno almoço!), aguentou-se acordada até às 10h30 a conversar connosco e a fazermos jogos de rimas! Às 11h30, quando paramos, já só nos faltava 230km. A pequena comeu, nós é a mais nova também é às 13h voltamos para a estrada. A pequena voltou a adormecer  (é o que dá não dormir de noite!) e fizemos o que Faltava dIremos! Chegamos antes das 15h! Boa!!   

Agora é tentar aproveitar cada bocadinho!! E já começamos bem com a mais nova sem grandes cólicas a noite. 

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Malas feitas

Os dois cansados, mas as malas ficaram feitas e eu só espero não me esquecer de nada importante. Estou bastante cansada e hoje, a bebé, deu-lhe para dormir mal e despertar na cama ddela a cada hora. A mais velha já acordou a pedir a chupeta e a sonhar alto... Isto promete! 

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Fazer malas de filhos pequenos e com filhos pequenos

Depois de fazer as malas bem vou precisar de férias.... Estou exausta! A mais nova dorme micro sestas, a mais velha resiste ao sono e fica muito chata depois do almoço, mas não dorme! E nós com as malas de 2 adultos e 2 crianças para fazer. Tendo em conta que são 10 dias, precisamos de bastantes coisas. Principalmente para as pequenas que não convém que faltem alguns básicos que não dá jeito andar a comprar. Uma mini banheira insuflável para a mais pequena, alguns brinquedos para a mais velha, mais os brinquedos de praia, lápis de cor, livros de colorir e autocolantes (essenciais para as refeições), as roupas e a dificuldade de saber quantas mudas vão precisar, guarda-sóis, toalhas de praia, coisas de toilette para cada uma, algumas fraldas e toalhetes (depois compramos mais quando necessário), o marsúpio, o carrinho, o patim da mais velha,já para não falar das malas dos adultos que têm de ser cada vez com menos coisas pois o espaço será ocupado por coisas das miúdas. Já para não falar da viagem... A viagem que só a 2 se faria em 5horas, com duas crianças, espera-se longa, isto se a mais nova não acordar e decidir iniciar os berros como costuma fazer o que tornará a viagem num tormento. Pronto. Estou cansada, durmo pouco e mal, e parece que nem entusiasmo tenho para ir de férias. Espero que amanhã a animação aumente! 

domingo, 21 de agosto de 2016

E para terminar bem o dia

- filha, qual foi a tua parte favorita do dia?
- foi seres tu a vir-me deitar, mamã. 
😍

Nada para isto!

No meio do jogo de raquetes, pára e diz: 
- sabes do que eu gosto mais do dia, mamã? 
- o quê? 
- de estar com os meus papás! 
E deu-me um grande abraço. 

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

A crescer

Após o aniversário de um amiguinho da escola outro dia, a mais velha foi pela primeira vez passar a tarde a casa de uma amiga da escola. A minha filha, que tem 3,5anos, estava super entusiasmada. Desta vez eu e a bebé ficamos por lá, uma vez que a mais velha ainda não fica sozinha e eu sou amiga da mãe da outra menina, e para não sobrecarregar a outra mãe. As amigas entenderam-se super bem e não houve um único problema ao longo das mais de  3h de brincadeira! O grande problema foi conseguir vir embora pois estavam de tal forma felizes que estavam constantemente a pedir para ficar mais um bocadinho. Adoro ver a minha filha a relacionar-se assim tão bem com os amigos, mas ainda lhe falta estar mais à vontade com os adultos de forma a poder ficar sem mim. Mas até nisso tem evoluído imenso, começando a ser muito comunicativa com eles depois do primeiro contacto e de passar a desconfiança inicial, principalmente quando percebe que os pais confiam naquelas pessoas. E ficou prometido um novo encontro depois das férias! 

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

3 meses

Sim! 3 meses. O tempo passou tão rápido... Continua a não querer nenhuma chupeta ou biberão e a mamar com muita frequência, principalmente durante a noite (esta noite foi de 2/2h tipo pontualidade britânica!). Durante o dia faz sestas pequenas e irregulares e estando acordada quer maminha ao fim de 1h30! Continuamos a andar coladinhas, até porque a mamar assim não há outra hipótese. Fomos ontem à pediatra que aconselhou daqui a um mês experimentar colocá-la no seu quarto para ver se, afastada do cheirinho do leite, os sonos regularizam. Claro que todos temos noção que ela mama muitas vezes por necessidade simples de sugar para se acalmar e mesmo adormecer, e como não aceita a chupeta não há grande coisa a fazer. Quanto ao resto está tudo aparentemente bem. Não é grande, mas eu também não, mas aumenta bem de peso. De momento tem 60cm e 5560g. Portanto continuamos com maminha em exclusivo pelo menos até aos 5 meses. Depois logo vemos. 

Quanto à recuperação da mãe vai bem e recomenda-se. Psicologicamente estou óptima (mesmo), mas ajudava dormir mais um pouco. Fisicamente mantenho alguma flacidez abdominal, mas estou muito bem de resto! Já estou com menos peso que antes de engravidar!! Só me faltam 2kg e alguma tonificação para os meus objectivos. 

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Às vezes batem as saudades de uma liberdade que já não existe

2 toalhas, 2 livros, o jornal do dia, um guarda-sol, um protector solar, água e a máquina fotográfica. Às vezes batem as Saudades de sair para a praia sem grande horário e levar só estas coisas numa saca pequena onde ainda sobrava espaço. Saudades de dar caminhadas de mais de 1h, com os pés no mar e tomar 10 banhos pelo caminho, comer uma bola de Berlim sem pensar se é cedo ou tarde para almoçar, não pensar se está demasiado quente ou vento, tomar banhos demorados de mar bem acompanhada e abraçá-lo no meio da água fresca. Tenho saudades disso tudo.

 E depois lembro-me como nessa altura desejávamos ser pais, e dos anos que passamos a tentar sem conseguir, e de como somos felizes (apesar de cansados) com elas e as saudades passam e surge uma ansiedade pelos dias de praia a correr atrás da mais velha e fazer piscinas à beira mar, e castelos e forminhas, apesar de este ano mais limitados por causa da mais nova.  

domingo, 14 de agosto de 2016

E o porquê de hoje ter tido tempo para cá vir

A pequena tem dormido melhor nas últimas duas noites, pelo que acordei às 7h e fiz, nos dois dias, 35min de bicicleta fixa! Yhea! Palminhas para mim que consegui fazer exercício ao fim de semana sem tirar tempo à família! Amanhã vai o meu marido para o btt toda a manhã. E é assim que nós tentamos manter activos para além de corrermos atrás da mais velha! 

Aventuras a 4!

Ontem à tarde precisei ir ao shopping e precisávamos de muitas compras para casa. Sendo que no shopping tem um supermercado grande, era de aproveitar! Ora qualquer pessoa sabe que fazer compras demoradas com 2 crianças não é tarefa fácil, mas nós aventuramo-nos e correu bem! A mais velha no carrinho de compras com o pai, a mais nova no carrinho dela comigo mas acordada e sem grande paciência para estar ali deitada. Saquei do marsúpio, pus a mais nova lá, a mais velha portou-se lindamente tais eram as saudades de termos tempos em família, partilhámos a lista de compras e funcionamos como uma verdadeira equipa! Prova supera sem choros ou birras de ninguém! Escusado será dizer que para este sucesso contribui o facto da mais velha ter feito sesta (apesar de pequena) e da mais nova estar de estômago cheio (atestei-a antes de ir para o supermercado!).

Memórias

Dou por mim a relembrar a minha filha mais velha cada vez que a mais nova faz algo de novo ou diferente e, por momentos, fico triste ao aperceber-me que não me lembro desses momentos como se fosse hoje. As pessoas dizem que há coisas que não esquecemos, mas tenho tanto medo de esquecer os sorrisos, os mimos, as conquistas. Gostava tanto de ter uma lembrança mais real na minha cabeça... Será que depois com o distanciamento do tempo as memórias melhoram? Será que também não me vou lembrar de tudo desta? Esta pode bem ter sido a minha última gravidez e, talvez por isso, sinto uma ansiedade de fixar as coisas na minha cabeça para depois recordar. Talvez por isso. Olho para a mais velha com 3 anos e meio e deliro com a sua perspicácia e observações, com a forma como já percebeu o que significa rimar e tenta procurar palavras que o façam, como me diz quando lhe pergunto do que gostou mais de uma actividade :"mamã o que gostei mais foi de estar contigo".ou me diz "o que gostei mais foi de comer um gelado!", com toda a sinceridade da sua idade. E quero gravar isto. Sinto-as crescer rápido, e tenho medo de esquecer todas estas pequenas coisas do dia a dia, para mim as mais importantes. Coisas pequeninas da qual a minha vida é feita. 

sábado, 13 de agosto de 2016

Férias!

O meu marido ficou de férias e, finalmente, temos 3 semanas em família, e a mais velha sempre junto de nós! Já sei que em termos de exercício não vou conseguir fazer  o meu plano, ou nem sei se conseguirei fazer algum exercício sequer! Tenho de relaxar, aproveitar estes 21 dias em família que se acontecem uma vez no ano!!

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Um bebé que resiste às sestas! A saga continua!

Dormiu das 22 às 8h (com as devidas interrupções para mamar). Dormiu 1h30 durante a manhã. 20 minutos depois do almoço. Mamou e adormeceu profundamente no colo, mal a deitei na cama dela acordou! Parece que tem um sensor nas costas.... E pronto, cá estamos e aposto que já só adormece lá pras 22h. Ah, e estando acordada mama a cada 1h30 no máximo! 


Não preciso de muito mais!

A pequena acordou à  1h, às 4h e às 7h. Mamou e dormiu sem dar trabalho. Mesmo tendo de dar de mamar a meio da noite, se as noites fossem como está eu já me dava por muitíssimo satisfeita! Hoje sinto-me a repor as energias gastas nesta semana! 

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Resiste ao sono como gente grande!!

A bebé hoje dormiu 7h durante a noite sempre a acordar para comer, depois fez uma sesta de manhã de 2h. Às 16h dormiu 30 minutos, e agora só a consegui adormecer às 22h! E a luta que foi! Luta contra o sono ao máximo! Com quase 3 meses dorme tão pouco que seria assustador, não fosse a irmã ter sido exactamente igual!! 

Gerir duas crianças em casa

Desde que a bebé nasceu que a mais velha tem reagido, de uma forma geral, muito bem. Ao final do dia tenho cá a minha mãe (não sempre, mas na maioria dos dias) o que ajuda imenso quer na logística das rotinas do final do dia quer em dar-me tempo para brincar com a mais velha, até porque a bebé nunca dorme a essa hora é por norma até está aborrecida! Mas, apesar de uma excelente adaptação, e mil mimos à mana, noto que a mais velha amua com mais facilidade, tenta chamar a atenção com asneiras pequenas e está sempre a perguntar se fiquei chateada com isto ou aquilo. Nem sempre sei como reagir e às vezes fico mesmo triste por lhe estar a dar toda a atenção e ela "estragar" o momento com uma birra ou amuo. Eu sei que não devia ficar assim, mas acabamos sempre por achar que  não é justo perante o esforço que fazemos para estar lá para ela. Julgo que faz parte da idade e adaptação, mas adorava que os amuos passassem pois é algo que não gosto e me deixa nervosa! Sugestões?! 

Coisas de mãe sem tempo

Estava com o cabelo enorme e muito muito seco nas pontas. Queria ir cortá-lo mas os micro sonos da pequena e mama a toda a hora sem aceitar biberão não estavam a facilitar a tarefa. Hoje de manhã comeu, saí para a rua e adormeceu. Escolhi um cabeleireiro perto  e fui a pé. Deixei-a com a minha mãe a passear na rua para se aguentar a dormir e lá fui! Cabelo cortado e hidratado sem interrupção! Enquanto ela tiver estes ritmos incertos de mamar com muita frequência eu não terei grande liberdade de movimentos, mas tenho de tentar fazer as coisas! Se não tivesse a minha mãe levava a bebé comigo pois já não aguentava este cabelo!!

Quando as noites pioram...

A noite passada foi má, esta não está a ser muito melhor. Ainda nem 4h são e ela  já mamou 4 vezes. E eu nem os olhos consigo abrir, deitada comigo fica furiosa, na cama não pára. Quando adormece não é por mais de 1h. Estou tão desejosa que regularize os sonos! E continua sem aceitar chupeta ou biberão. Preciso dormir...

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Hoje troquei o exercício...

... Por um café junto ao mar com uma amiga recente, que faz avizinhar uma amizade sólida e sincera! Há que ter tempo para construir relações! E que bem soube!! 

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Organização diária

Estou cada vez mais dedicada a organizar-me. Primeiro mentalmente. Sim. Para mim foi essencial ter começado este processo de mudança pela cabeça. Sem ter a cabeça no sítio com objectivos definidos e priorizados não conseguiria seguir o rumo que queria. E também deixei-me de coisas e achar que consigo fazer tudo para ontem e de mudar tudo ao mesmo tempo. Apesar de achar que por vezes alguma mudança mais radical nos permite clivar com um determinada hábito, mudar radicalmente vários aspectos da nossa vida ao mesmo tempo pode não ser a atitude mais prudente. Mudanças que se querem instituídas como forma de vida não se tornam rotina de um dia para o outro, pelo contrário, precisam de tempo. E comecei. Sim, porque só necessitamos disso:começar. Sem desculpas. Sem esperar pelo dia 1, ou pela segunda feira, ou por Janeiro. Comecei com o retomar da actividade física e alimentação regrada que para além dos efeitos estéticos óbvios, permitiram-me uma mudança de humor e bem estar incríveis, acompanhada de um aumento da auto-estima e auto-percepção. Deram-me ainda o sentimento de pessoa capaz de coisas, de tomar decisões e fazer o necessário para cumpri-las. Com estes novos hábitos a decorrer já há 6 semanas, começo a pensar em qual o próximo passo. Sinto necessidade de organizar minimamente o meu dia a dia e definir algumas actividades que quero/preciso fazer. Ainda me perco muito em actividades que na verdade não me trazem grande retorno (emocionalmente/cognitivamente falando). Apesar de as novas tecnologias serem super úteis, descobri recentemente o conceito de bullet journal. No fundo é uma agenda personalizada conforme as nossas necessidades. Vou experimentar, e espero que resulte. Assim ao sábado/domingo quero tentar definir mais ou menos o que vou fazer ou preciso fazer naquela semana de forma a optimizar os meus dias, com a devida flexibilidade necessária de quem é mulher, mãe, esposa e profissional. Quero rodear-me ainda mais de pensamentos positivos e de amor. 

Update recuperação pós parto

Estou com 12 semanas de pós parto e hoje atingi o peso que tinha antes de engravidar! Claro que fiquei toda contente apesar de saber que em termos de tonificação tenho um longo caminho pela frente! 

Em 6 semanas (quando comecei o exercício) perdi:
- 3kg
- 6cm de cinta
- 5,5cm de anca
- 2Cm na coxa

Ganhei:
- boa disposição 
- energia 
- melhor forma física 
- abdominais que já começam a reaparecer
- perseverança 
- determinação 
- orgulho na minha conquista e no meu corpo! 

Como já tinha dito ainda quero perder mais 2-3kg e ganhar muito tónus muscular! 

IPhone de volta!

E depois de uma semana sem smartphone, em que senti falta principalmente da facilidade de acesso à Internet, máquina fotográfica e de algumas aplicações, o bicho está de volta. Por incrível que pareça, dei-me bem assim "desligada", sem estar continuamente actualizada. 

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Como cresce a minha bebé linda

A minha pequenina tem crescido tanto! Está grande, pesada, adora maminha, sorri muito, palra muito,  chora muito e muito alto quando tem fome, adora colinho, já se vira para ficar de bruços mas ainda fica com um bracinho preso de baixo do corpo, acorda muitas vezes à noite para mamar, faz sestas pequenas e claramente adora a mamã! É uma delicia, é a minha bebé que com menos de 3 meses já enche a casa! 

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Motivos extra para o cansaço de ontem

Ontem sentia-me em baixo, cansada e, mais tarde, com uma dor de estômago do pior acompanhada de enjoo. Hoje de manhã estava bem, mas a meio da manhã comecei a ficar igual, super indisposta, coisa que só melhorou após algumas idas ao wc, água com gás e chá. Comecei a pensar e fiquei assim desde o almoço de ontem o que me leva a concluir que devo ter comido algo que não me fez bem... Incrivelmente após o episódio de hoje de manhã estou fina e fresca, e cheia de energia! Ah, e a miúda dorme! Ora, como eu não gosto de desperdiçar oportunidades, já estou quase a terminar o meu treino de 30 minutos de exercícios funcionais e 15 minutos de treino intervalado na bicicleta fixa. E ainda bem que pude treinar pois vem aí o fim de semana, onde há sempre algumas facadinha na dieta, para não falar que hoje tenho o aniversário de um sobrinho (mas hoje tenho de me conter para ver se não pioro do estômago/intestino). E assim estou mesmo mesmo quase no meu peso pré gravidez, a destilar orgulho por mim própria, pela minha perseverança em perseguir o que quero como ser individual que sou, para além do meu papel principal de mãe. E agora já me sinto capaz de começar a mudar outras pequenas coisas na minha vida! Porque sei que sou capaz! 

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Por vezes acho que vou ceder

O cansaço das noites está a começa a afectar-me... Ando mais irritada e chego ao final do dia sem energia. Espero que as coisas melhorem pois sinto falta de me sentir mais energética! 

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Nova diversão da mais nova

Há uma semana que ela tem um ginásio e adora! É certo que não fica tempos infinitos, mas já fica uns bocadinhos, dá às mãos e pés, bate (sem querer) nos brinquedos e adora o espelho ficando a rir-se para ele. Foi sem dúvida uma boa aquisição, uma vez que não tínhamos da mais velha. Pelo menos já consigo ir à cozinha ou wc sem ficar preocupada ou ter de a levar comigo. A minha mais velha adora ver a mana deitada no ginásio e deita-se ao lado dela a brincar. 


Das cólicas e da minha alimentação

Graças à medicação para as cólicas a miúda tem andado razoável e os dramas ao final do dia são bem menores. Mas, como já me tinha apercebido, o efeito não vem só da medicação mas também da minha alimentação. No domingo tive um almoço da família onde, invariavelmente, se abusa um pouco, apesar de eu evitar tudo o que possa dar cólicas, nomeadamente chocolate. Achei que como ela estava mais controlada e eu não comi assim nada de muito especial não ia haver crise. Pois mas pelos vistos aquele molhinho da espetada de marisco devia ter algo menos babyfriendly e ontem à noite tivemos festa da boa, muito provavelmente resultado da minha facadinha na alimentação. Ora isto leva-me a concluir que tenho de manter o juizinho todo no que toca a comida sendo benéfico para as duas partes: eu como saudável, recupero o peso e não lido com choro desesperado, mas principalmente evito o sofrimento da pequena (e do resto da família) que se traduz em choro e agitação! 

sábado, 30 de julho de 2016

Quase 11 semanas pós parto

Desde que iniciei o exercício físico regular (há 5 semanas) perdi 2-3kg, 5 cm de cinta, 3 na anca e 2 nas coxas. Eu sei que com as noites mal dormidas nem sempre apetece exercitar, principalmente porque quando a pequena dorme eu tenho outras mil tarefas domésticas para fazer, mas eu tenho estabelecido que a minha recuperação física é uma prioridade e tenho feito disso a minha motivação. Ontem não treinei porque preferi ir ao shopping fazer umas compras, e está tudo bem. Mas hoje já fiz 30min de cardio! É certo que não são treinos longos, porque isso seria inviável nesta altura, mas pelo menos mexo-me e já vejo muitos resultados! Desde domingo só não treinei ontem e já sei que amanhã também não haverá treino. Mas segunda volto à carga! 

sexta-feira, 29 de julho de 2016

O avô vive nas estrelas meu amor

A festa do dia dos avós no colégio criou toda uma série de perguntas para as quais nem sempre estamos preparados para responder. Falar da morte com a criança sem a assustar não é necessariamente fácil, e fazê-la perceber que é algo com que estamos apaziguados parece-me importante. 

- mamã, eu não conheço o avô materno, ele não vai à minha festa. 
- o avô materno já não está cá connosco, por isso não vai fisicamente contigo. Mas olha que ele vai estar a olhar por ti, como está sempre.
- ele está na lua? 
- o avô vive no céu, e está sempre a olhar por nós, mesmo que não o consigas ver. Tu não o vês, mas ele vê-te a ti. Quando vieres uma estrela muito brilhante deve ser ele a olhar para ti.

Nessa noite, que estava fantástica, fomos ao parque já passava das 21h e viam-se muitas estrelas no céu. 
- mamã eu estou a olhar para o céu e não vejo o avô. Ele está naquela estrela muito brilhante? 
- sim filha, ele está lá em cima a olhar por nós.
- mas eu queria vê-lo. 
- filha tu não o vês, mas ele vê-te a ti e a mim e protege-nos. 

E pronto o assunto "avô materno" ficou por aqui.
Nessa noite lemos o livro "a girafa que comia estrelas" que aborda um pouco este tema, e as perguntas pararam. Não sei se dei as respostas certas, não sei o que ela percebeu, não sei explicar a morte a uma criança de 3 anos, mas foi o que senti que era correcto dizer naquela altura...